domingo, 14 de janeiro de 2018

Origem

Bilbau, Espanha. 
Robert Langdon, professor de simbologia e iconologia religiosa da Universidade de Harvard, chega ao ultramoderno Museu Guggenheim de Bilbau para assistir a um grandioso anúncio: a revelação da descoberta que «mudará para sempre o rosto da ciência». O anfitrião dessa noite é Edmond Kirsch, bilionário e futurista de quarenta e dois anos, cujas espantosas invenções de alta tecnologia e audazes previsões fizeram dele uma figura de renome a nível global. Kirsch, um dos primeiros alunos de Langdon em Harvard, duas décadas antes, está prestes a revelar um incrível avanço científico… que irá responder a duas das perguntas mais fundamentais da existência humana.
No início da noite, Langdon e várias centenas de outros convidados ficam fascinados com a apresentação tão original de Kirsch, e Langdon percebe que o anúncio do amigo será muito mais controverso do que ele imaginava. Mas aquela noite tão meticulosamente orquestrada não tardará a transformar-se num caos e a preciosa descoberta do futurista pode muito bem estar em vias de se perder para sempre.
Em pleno turbilhão de emoções e face a um perigo iminente, Langdon tenta desesperadamente fugir de Bilbau. Tem ao seu lado Ambra Vidal, a elegante diretora do Guggenheim, que trabalhou com Kirsch na organização daquele provocador evento.
Juntos, fogem para Barcelona, com a perigosa missão de localizar a palavra-passe que os ajudará a desvendar o segredo de Kirsch.
Percorrendo os escuros meandros de história oculta e religião extremista, Langdon e Vidal têm de fugir de um inimigo atormentado que parece saber tudo e pode até estar de alguma forma relacionado com o Palácio Real de Espanha… e que fará qualquer coisa para silenciar para sempre Edmond Kirsch. Numa viagem marcada pela arte moderna e por símbolos enigmáticos, Langdon e Vidal vão descobrindo as pistas que acabarão por conduzi-los à chocante descoberta de Kirsch… e a uma verdade que até então nos tem escapado e nos deixará sem fôlego.

Sem comentários:

Enviar um comentário

"A suprema felicidade da vida é a convicção de ser amado por aquilo que você é, ou melhor, apesar daquilo que você é." Victor Hugo
Um comentário seu é sempre bem recebido, aquece a minha alma com um sorriso...
Obrigado,

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...