terça-feira, 28 de julho de 2015

Depois de...


mais uma semaninha de férias, em que não houve pc para ninguém, só um para de agulhas e leitura para pôr em dia..., que pena que chegou ao fim!! mais uma vez...!!






A policial Eve Dallas, fiel devota da lei e da justiça, depara-se com mais um misterioso caso para solucionar. Natal Mortal nos oferece uma instigante e curiosa história de homicídio ambientada em uma Nova York do ano de 2058. Em meio às festividades de Natal, um criminoso está à solta, fantasiado de Papai Noel. Será que o presente recebido pela primeira vítima do bom velhinho e a referência à canção “Os Doze Natais” significam que foi apenas o primeiro de muitos assassinatos? Ou teria sido um crime passional? Cabe à tenente Eve Dallas procurar as respostas e desvendar o mistério. Para isso, deverá evitar o envolvimento emocional, ignorar as fraquezas e superar os próprios traumas.









Alice e Joe têm um passado em comum, a paixão pela arte - ela é pintora e ele é músico, e em tempos, estiveram também unidos pelo amor que sentiram um pelo outro. As suas vidas seguiram rumos diferentes, mas o reencontro é inevitável. Joe tem uma nova namorada, Ginny, que provoca em Alice uma intensa perturbação. A beleza etérea e singular de Ginny repele-a, e o seu sinistro grupo de amigos atemoriza-a. Os hábitos estranhos da jovem deixam Alice suficientemente inquieta para levar a cabo uma investigação por conta própria. Ginny tem em seu poder um velho diário que conta a trágica história de amor de Daniel Holmes e Rosemary Virginia Ashley, cujo poder de sedução não conhece limites. Só que Rosemary morreu há meio século..., mas o seu magnetismo não está certamente extinto. À medida que as histórias se entrelaçam, passado e presente fundem-se; Alice apercebe-se de que o seu ódio instintivo em relação à nova namorada de Joe, pode não se dever apenas ao ciume.







Vix Leonard tem doze anos quando conhece a estonteante e temerária Caitlin Somers. À medida que
os dias de aventuras ousadas dão lugar a noites de descobertas tímidas, Vix e Caitlin aproximam-se ainda mais, graças às dificuldades do processo de crescimento, ao refúgio na sensação de pertencerem a alguém  e ao pacto de "Nunca serem Vulgares"..., até ao Verão arrasador em que um rapaz altera tudo.
A vida separa-as, mas a marca da amizade que as uniu mantém-se. Quando Caitlin pede a Vix que regresse a Martha´s Vineyard para o seu casamento. Vix sabe que não se recusará a ir, quer compreender o que aconteceu naquele Verão, em que tudo foi destruído..., e porque é que a sua melhor amiga ainda tem o poder de lhe partir o coração.


2 comentários:

"A suprema felicidade da vida é a convicção de ser amado por aquilo que você é, ou melhor, apesar daquilo que você é." Victor Hugo
Um comentário seu é sempre bem recebido, aquece a minha alma com um sorriso...
Obrigado,

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...