quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Coisas do Tempo


Não costumo ser muito dada a poesia, mas neste caso e como conheço a autora pessoalmente, achei que era uma falha da minha parte se não lesse este " coisas do Tempo", e para que vocês tenham noção, deixo uma pequena poesia do mesmo...


Ninguém me lê

Escrevo histórias que ninguém lê,
pinto imagens que ninguém vê,
qual a razão afinal,
desta minha existência banal?

Se nada depende de mim,
se tudo vive à margem de quem sou,
se ninguém sabe de onde vim,
muito menos para onde vou...

Sem comentários:

Enviar um comentário

"A suprema felicidade da vida é a convicção de ser amado por aquilo que você é, ou melhor, apesar daquilo que você é." Victor Hugo
Um comentário seu é sempre bem recebido, aquece a minha alma com um sorriso...
Obrigado,

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...